segunda-feira, maio 24, 2010

Nota de esclarecimento sobre a renúncia do Pr. Silas da CGADB


19/05/2010
Em atenção aos inúmeros e-mails e telefonemas recebidos após a declaração do pastor Silas Malafaia sobre o seu desligamento da CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil), no programa Vitória em Cristo exibido no dia 15/05/10, ele vem esclarecer:
“Minha renúncia ao cargo de vice-presidente e o meu desligamento da CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil) devem-se ao fato de eu ter assumido, repentinamente, o pastorado da igreja Assembleia de Deus Penha (RJ), que passou a denominar-se Assembleia de Deus Vitória em Cristo. Ao assumir a liderança desse rebanho, Deus me deu uma visão que demandará de todos nós muita dedicação;
Outrossim, sem dúvida, tal decisão deve-se também a assuntos de ordem interna dos membros da CGADB, que estão explícitos no documento que enviei via Cartório ao    presidente da instituição, no dia 14/05/2010. Caso você seja membro da CGADB, é seu direito solicitar à secretaria da convenção (pelo telefone 21.3351-3054) uma cópia do documento, para que tome conhecimento dos principais motivos de minha renúncia. Afinal, a prudência me impediu de trazer a público essas questões internas em Rede Nacional de Televisão;
Continuo sendo um pastor com doutrina bíblica da Assembleia de Deus;
Não fundarei nenhuma convenção, seja de caráter nacional ou estadual;
A Assembleia de Deus Vitória em Cristo (RJ), por mim presidida, não aceitará em seu ministério nenhum pastor advindo de divisão de igrejas ou por motivo de rebelião;
Nunca me considerei superior a nenhum outro pastor da denominação ou de outras igrejas. Ao contrário, em minhas mensagens sempre digo que há muitos pastores melhores do que eu. Entretanto, talvez pelo fato de estar diariamente nos programas de televisão, as pessoas me julgam erroneamente como “grande”. Sou muito consciente de que existem melhores líderes e pregadores do que eu;
Não quero viver isoladamente com a igreja que Deus tem me confiado. Por isso, continuo membro do CIMEB (Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil). Caso a CEADER (Convenção Evangélica das Assembleias de Deus no Estado do Rio de Janeiro), na próxima reforma estatutária, permita-me pertencer a ela sem obrigar-me a ser membro da CGADB, eu continuarei na CEADER, pois esta permanece sendo uma convenção com ambiente democrático e salutar aos pastores. Sempre procuro me rodear de amigos pastores de todos os matizes ideológicos, buscando aprender das virtudes de cada um deles;
A minha decisão é estritamente pessoal. A prova é que alguns pastores que integram a Assembleia de Deus Vitória em Cristo e a Associação Vitória em Cristo, ambas as instituições presididas por mim, continuam sendo membros da CGADB. Tenho aprendido que o melhor modelo de liderança é a liberdade.
Por fim, convido a todos para rever o programa Vitória em Cristo, que será transmitido no próximo sábado, 22 de maio, a fim de que compreendam perfeitamente o meu posicionamento."
Extraído do site do Pr: Silas Malafaia

Esse texto não faz parte da carta, é comentário meu.
Inteligente como ele é, nunca ele faria isto, mais nada lhe impede de abrir igrejas por todo lugar, então teremos no Brasil mais um dono de igreja, (nada diferente do Edir Macedo, Valdomiro, Renê Terra Nova e outros).  Esse comportamento não é novidade, nos Estados Unidos isso é moda.
Tudo isso nada mais é do que a igreja virando empresa, (sociedade organizada para a exploração de uma indústria ou comércio. Dic.).
Hoje o que mais esses homens querem é a lã das ovelhas, obter lucro é o lema dos lideres dessas igrejas voltadas para o antropocentrismo.
O Brasil não precisa mais de placa de igreja e sim de igrejas que realmente cumpram a sua missão. 



Um comentário:

  1. Visitei seu blog, gostei. Visite o meu e se gostar podemos fazer uma interação. Um grande abraço na paz e na graça de nosso Senhor Jesus Cristo. http://joaorevela.blogspot.com/

    ResponderExcluir